segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Tumor

Hoje acordei com aquele gosto na boca de de vez quem quando... esse gosto me lembra de um velho conhecido hipocondríaco que dizia "sentir gosto e cheiro estranho é coisa de câncer". Pode ser sim. Um velho tumor que volta e meia dá uma crescidinha, monopoliza umas áreas do cérebro e resgata sabores e perfumes.
E talvez nesse dia cinzento típico dos poetas deprimidos eu tenha pensado demais, voltado no tempo, ansiando me jogar no depois só pra ver o que vai acontecer e depois retornar tranquila e tomar decisões certas.
A sensação é igual a de sempre e a de todo mundo. De quando eu me sentava na platéia e assistia ballet soluçando de tanta frustração. De quando, só de lembrar daquela discussão que virou barraco que virou doença que virou rancor eterno sentia o peito apertar até quase sumir. E isso doía de verdade. De quando, quase ontem, ouvi o baque das malas no chão porque não tinha mais nada a ser ouvido. De quando vi aquela carta ser lembrada depois de quase 10 anos e senti o peso da responsabilidade de ser irresponsável. De quando tive que ir embora e chorei um mês de saudade e um mês de alegria.
Vontade doida de pedir desculpas mil vezes... e talvez já tenha pedido. Vontade de ser aquilo que ela sonhou quando tinha cabelos longos e corpinho de miss e namorava o cara magrinho que andava de fusca. Vontade de ser cor-de-rosa como ele sempre quis. Vontade de concluir aquele livro só pra hoje ler e rir. Vontade do cheirinho de gel e do batom de marca boa que marcava na bochecha. E da marca de dedo na máquina fotográfica. Vontade do chinelo que respira e de foto no caminhão azul. Vontade de café na estrada. Vontade de ver aquela vaca pastando na cidade.
Vontade do susto atrás da porta e da história da bruxa repetida até esgotar os finais.

Mas a vontade vai com a chuva... e eu vou ficar aqui.

5 comentários:

Nana Flash disse...

Voce me fez lembrar um monte de coisas :( mas sabe, acho que às vezes eh bom lembrar pra gente aprender e fazer o futuro melhor... ou só pra lembrar que ja fomos mais tolos ou que podemos ser melhores.
Enfim. O texto eh triste e eu naum sei o que dizer quando leio algo triste. Mas espero q esteja melhor :)
bjs

Mon Petit disse...

Pelo que entendi, esse Tumor não é de fato o q estamos acustumados a detectar em exames, e sim o conjunto de males que a raiva, no coração pode trazer pra alguém.
Apesar de triste, é lindo. Mostra que enquanto perdemos tempo guardando coisas ruins, as boas da vida passam...

Bjos!

Nanda D'Alessandre disse...

Aiaiaiiii, dificil demais pro meu cerebro...Mas sempre aqui estarei, hehehehehe...Bjs te amo queridaaaaa

Mon Petit disse...

Ai que bonito q vc comentou no meu blog... deu até vergonha, pq eu acho q vc escreve tão bem... e logo num texto q eu nem tava inspirada hahahahahahaha
Mesmo assim adorei!
Bjos!

Maikel De Abreu disse...

Olha acho q até sei sobre o q vc quer falar aí...Estar dividida... A saudade realmente dura alguns meses, depois se tem saudade do lugar q vc se mudou quando vc volta pra terra natal. Complexo, mas vendo como um todo tem um desenho com contornos fortes... Ou seja: Tá bão demais!!!, porém foi mais fácil compreender te conhecendo.