quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Gaiola vazia

Me disseram que a febre é só reflexo, é só parágrafo... E eu que perdi tanto tempo dizendo e achando ser explicação, fundamento, conclusão sem prévia e sem propósito. As têmporas doem um pouco mais a cada pulsação e gritar já é proibido, ato devasso, obsceno e inadequadamente enquadrado em desencaixes das moléculas no ar. E mesmo que eu tentasse, ao simples lançar da idéia, ela não espera e em perplexa forma foge de mim em vôo rápido e rasante o que para ela é apenas suave passeio.
Até mesmo a possibilidade de chamá-la já é vergonhosa, mal ouso tentar. É inútil se convencer de que fui quem pulou primeiro se ainda estou lá, em débil aceno à nuvem baixa, sonhando e buscando ainda ver a silhueta desenhada nos meus olhos em toda manhã quente e sonora.
Não... gritar não... É pecado... macula o canto incompreensível da queda.

7 comentários:

taloco disse...

eu sempre grito qdo caio... mas tem uma conotação diferente... é tipo um...

-JEROOOOOOONIMOOOOOOOO!!!!

Vivian Fiorio disse...

Não taloco, tu realmente não grita quando cai. Não dá tempo rsssssss

Nanda D'Alessandre disse...

Olha!É bom variar né?Estoy aqui!Sempreeeeeee

Te amoooooooo!!

taloco disse...

tu não entendeu.... idiiiota!

P.S.: Primeiro comentário do teu blog novo!!!! o/ uhuu!!!

Nanda D'Alessandre disse...

Já consertei!!!Ah, desculpa, sai do msn sem dar tchau, desligou o pc do nada e só entrei aqui rapido pra dar uma explocação...bjs, ate´amanhã!

Nanda D'Alessandre disse...

*expliiiiicação

:P

Nanda D'Alessandre disse...

Quem bom q ela tem bom gosto né!!!Hahahahaha